Caminhando na Graça

5.4.08

É triste mas é a verdade


Onde está a justiça dos homens???... está aí, pra benefícios dos tais "homens" (poderosos, ricos e influentes).. a justiça dos homens é a justiça própria!... e todo o sitema do mundo caminha por esse princípio.

Quando se fala que o mundo jaz no malígno se fala não da geografia, mas do sistema mundano, que na contra-mão da proposta do evangelho, é comida e bebida (satisfação própria), justiça própria, alegria e paz pra si, tendo como fonte suas conquistas, ganhos, acúmulos... sim, pq justiça e alegria se tornaram coisas subjetivas... pq justiça pra mim é aquela q me beneficia, e alegria é aquela q gira em torno de mim e é fruto das conquistas q tenho... por isso é impensável chorar com os que choram ou sorrir com os q riem...

Esses dias estava conversando com um amigo da igreja e ele me falou algo q eu achei interessante sobre o modo como vemos os demais... hoje passamos a ver o próximo como "o outro" e não como "o próximo"... o próximo a receber amor, justiça... o próximo da "fila" e q por isso deve receber de nós um pouco do q temos... sabe quando vc tá numa aula ou palestra e te dão 10 folhas pra vc ir repassando pros outros?... então, atualmente ao invés de repassarmos as folhas para o próximo q passará ao seu proximo e assim por diante, seguramos as 10 folhas conosco, mesmo q elas sejam desnecessárias... mas como deram na nossa mão, os outros é q se danem e corram atrás da sua própria folha...

Ouvi o caso de uma pessoa q após pagar mais de 50% de uma casa, perdeu a casa e o dinheiro investido pq teve uma má fase e não conseguiu pagar algumas parcelas... ela é apenas mais uma vítima do sistema... q sabemos q é extremamente difícil de mudar (senão impossível) no q diz respeito as esferas políticas e corporativas... os bancos querem mais é ter pessoas como ela q paguem mais de 50% e depois percam tudo... é daí q vem seus ganhos, suas "alegrias".

Mas quero tratar o outro lado da moeda... o NOSSO lado...

Embora reconheça a sujeira dos bancos e todos q se beneficiam de um caso como esse, e nós, onde ficamos nessa história? somos apenas espectadores e no máximo Consoladores? Não, podemos (e devemos!) ter um papel central nisso!

Se por um lado os bancos se beneficiaram dessa má fase da mulher, onde nós estávamos... os irmãos, os próximos, q não pudemos ajudar ao "fraco e caído" quando precisava... será q num tinham alguns irmãos (crentes ou não) q pudessem ajudar a essa moça com os 50,00 q gastamos numa saída com os amigos... ou até mesmo os 10,00 q gastamos com o flanelinha... aonde estava (está) o sal e luz? aonde estão os representantes da "irmandade" proposta por cristo? aonde estava a igreja (pessoas)? e aonde estava a igreja (instituição) q recebe nossos dízimos e ofertas para ajudar esses necessitados?

Eu acho q o foco da nossa indignação deve estar no sistema que influencia essa atitude de bancos e etc? sim... mas principalmente no sistema q nos impede de abrir a mão e ajudar ao necessitado... q nos impede de ir visitar os doentes pq "precisamos" ver o novo filme no cinema... q nos desfoca do outro e põe nosso foco no vestido da festa do fds... E aqui não estou propondo uma volta ao ambiente da igreja primitiva como muitos dizem, pq acho isso impraticável e utópico no atual paradigma social... somos individualistas mesmo... vemos nosso próprio umbigo mesmo... e num acredito na inexistência total disso... estou apelando por um pouco mais de sensibilidade (principalmente em mim mesmo!)... pelo equilíbrio entre a satisfação de nossas necessidades e desejos e as necessidades e desejos do próximo... pelo resgate dessa visão do outro como próximo, como um "eu-outro", uma extensão de mim mesmo...

Mais triste do q ver a perda da casa e do investimento feita pela mulher é ver a qualidade das pessoas q temos na nossa atual sociedade e principalmente nas igrejas...

E eu estou realmente de saco cheio de igrejas q só servem pro indivíduo... só servem pra dar casa, carro, dinheiro ou mesmo bençãos espirituais pro eu... q não transformam as bençãos recebidas em "pão e peixe" a ser multiplicado por Jesus... q não produzem nada pra sociedade... igreja sem papel social é o pior hospício de todos... só dá megalomaníacos, esquizofrênicos e desequilibrados.

Estou cansado dos cultos, congressos e festas onde cantamos, levantamos as mãos, choramos e somos "abençoados" e "cheios do espírito" mas nunca compartilhamos as bençãos com o próximo e nunca nos esvaziamos do que recebemos para dar aos q não tem... estou realmente farto disso... quando chego nas igrejas (templos) em geral, sinto um misto de alegria, por ver irmãos e amigos, e um pouco de tristeza por ver q nossas reuniões e ajuntamentos não se reproduzem no serviço ao próximo... é triste ver q toda a relevância da igreja se perdeu e nos tornamos mais um grupinho qualquer... um grupinho de "escoteiros celestiais"... e acho q ja passei dessa fase de "escoteirice"... agora é a hora de enfrentar o mundo real... as realidades da vida... e essa realidade inclui amar e ser amado, ajudar e ser ajudado (uma vez q estamos em cima uma hora e em baixo outra hora), ser solidário pra estender a mão e humilde para abraçar a mão estendida quando necessitamos... enfim, são diversas aplicações q se resumem no amor a Deus e ao próximo e serviço.

Estou cansado de só ser sal e luz no meio do saleiro e dos "iluminados"... estou cansado de estar na igreja sem ser igreja...

Estou cansado de ser um ser dissociado de outros... um ser individual e individualista... q não é irmão nem próximo de ninguém... q se não se complementa no outro... estou cansado de ser apenas eu...

Quero a cada dia mais deixar de ser eu para ser próximo, irmão e amigo de alguém... quer ser um com alguém... quero formar um "nós"... quero me unir a alguma voz... quero ser parte de algo q lute por algo maior do q o q se é... quero ser eu sendo parte do reino... quero ser eu sendo quem sou em Deus... esse é o meu projeto de vida agora... essa é a minha ambição... uma ambição a ser perseguida incansavelmente... uma missão q leva a vida toda para tentar ser alcançada... uma missão q transcenda a mim e me eleve a Deus... uma missão cheia de sal e luz.

3 Comments:

  • Acho que meu ilustre amigo Thiago foi mt feliz em seu texto. Suas palavras traduzem exatamente o que sinto, minha indignação com a lógica que hoje impera em nossas igrejas. Só discordei de uma coisa...Quando ele diz que por sermos individualistas é utópico pensar em "uma volta ao ambiente da igreja primitiva", acho que o desafio é construir uma nova forma de se relacionar, mais do que sensibilidade, que é o que propõe, uma sociabilidade diferente da proposta na sociedade vigente, construirmos juntos através de nossa interação uma cultura comunitarista, a partir de valores que sejam construídos em contraposição aos valores individualistas. Acho que isso não é utopia, é desafio,éum sonho possível! Bjos amigo Thiago!!

    By Blogger suellen, at 7/4/08 01:16  

  • Gostei do q li por aqui.
    Concordo com seu texto.

    abracos.

    By Blogger Digao, at 7/4/08 23:16  

  • Ótimo texto Thiago! Apesar das debilidades (e sem-vergonhices) da justiça humana, vale a pena o desafio.

    Abraço.
    Inté!

    By Blogger Éverton Vidal, at 17/4/08 14:53  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Início